Estava aqui matutando, pensando na porca da vida, então tomei uma decisão drástica que mudará totalmente meu futuro: RESOLVI SER CIRURGIÃO PLÁSTICO. Não! Não pretendo fazer faculdade, especialização, residência, bla bla bla – coisas desnecessárias que são apenas perda de tempo. Já comecei a pesquisar na internet, comprei algumas revistas sobre medicina. Pelo que vejo, não tem nada de complicado. Pensem comigo: uma pessoa que deseja fazer uma lipoaspiração para perder aquela barriguinha indesejada. Basta dar a ela uma anestesia geral que ela irá dormir e não sentirá nada. Depois, é só fazer um corte grande o suficiente na barriga, que dê para enfiar algo que sugue a gordura e pronto. Facilmente a gordura será retirada. Se ficar alguma pelanca, basta cortar com uma tesoura, ou então faca bem afiada que ficará perfeito. A pessoa acordará e terá apenas um corte em sua barriga. Nem se lembrará de nada, olha que maravilha!
E uma pessoa com um nariz um pouco grande? Sinceramente, o que há de complicado nisso? Dá um rasguinho por cima, pegue uma lixa e vai lixando até ficar no formato ideal, depois costura e pronto. Tá novo! Talvez no início não fique muito bom, o cliente fique parecendo um boneco de cera que começou a derreter no calor, não fique muito bonito, mas em contrapartida cobrarei um valor bem mais barato, e eles, certamente, ficarão satisfeitos com o custo-benefício.

Por falar em preço, não entendo porque é tão caro uma cirurgia plástica! Já imaginou pagar 5, 6, 7 mil para colocar silicone? Coisa mais simples… basta dar um talho de lado e enfiar aquela bolsa com gelatina que tá pronto. Coisa de 10 minutos! É um absurdo… e nem vem com essa desculpa de que estudaram 8 anos, ficaram sem dormir, ralaram pra adquirir experiência, perderam chances de se divertir para meter cara em livros. Tudo isso não muda nada num procedimento tão simples, onde diferenças são quase imperceptíveis.
Já darei início as minhas atividades a partir do próximo mês. Farei uma fanpage no FACEBOOK e divulgarei meu trabalho. De início farei alguns sorteios fajutos só para ganhar conhecimento. Estou até pensando em uma promoção assim: fique turbinada com seios enormes por apenas R$ 199,90. Já vou jogar o preço baixo porque vou explicar que estou começando, então se ficar com o bico do peito meio torto, ela vai entender, afinal, é só um detalhezinho que ninguém nota.
Peço a vocês que me ajudem nessa aí. Irei marcar a todos nas minhas publicações, e espero que compartilhem, afinal, imagino que nenhum de vocês entenda porra nenhuma de cirurgia plástica também.

Se algum médico, especialmente cirurgião plástico, ler este artigo, ficará muito aborrecido, para não dizer com raiva da minha pessoa, por julgar tão chula sua profissão. Na verdade, imagino que qualquer outro profissional ou não, achou extremamente desrespeitoso, ignorante, burro, arrogante, tudo que disse, provando que não tenho respeito, nem conhecimento. Mas e se ao invés de cirurgião plástico, eu falasse de um designer?
Imagine, então, que isso aconteça todos os dias com publicitários, designers, marquetólogos, fotógrafos, produtores de vídeo, etc. Presenciamos na internet pessoas se aventurando num dos ramos citados acima, sem discernimento do que é bom ou não, sem a menor ideia do que está fazendo. P%#@ falta de respeito com a gente!
Estas pessoas zoneiam o mercado, tirando o valor do trabalho de qualidade que realmente funcione e atenda às expectativas do cliente, não só esteticamente, mas monetariamente. Isso faz com que o resultado final não tenha valor – para mals administradores. Há ótimos profissionais que não fizeram faculdade (até melhores do que muitos que fizeram), mas estes, talvez até mais do que os acadêmicos, sacrificaram muito coisa para obter o conhecimento que tem.

Estes charlatões, em muitas das vezes não conseguem nada, por serem ignorantes e acabarem desistindo. Mas em alguns casos, são pessoas munidas de boa oratória e até escrita, que convencem facilmente um empresário a comprar seu serviço por um preço extremamente baixo – ou alto – depende do ponto de vista, pois pagar por algo que apresente de forma grotesca sua empresa e não dê resultado, o menor valor ainda seria caro.
Peço que reflitam sobre isso! Todos nós precisamos trabalhar, mas devemos respeitar a profissão do outro e sabermos que para executarmos algo complexo e de necessário poder intelectual, precisamos nos especializar, estudar, e buscar profissionalismo suficiente para bater no peito e dizer que é um profissional, não mais um “bobo alegre” que no final das contas, será motivos de piada na internet.